Engordei! #Ficamagramaris


Oi gente! Sem muita enrolação hoje eu vim aqui falar de peso! Mas não só de peso. De saúde.
Quem me conhece a mais ou menos 3/4 anos pode perceber visivelmente o quanto meu corpo mudou nos últimos anos. Vivem falando que eu não paro de crescer. Mas não é só na estatura. Eu não paro de ganhar peso!
Apesar de que na minha infância eu sempre fui magra. (MAGRA. MA-GRA. Não gente vocês não estão entendendo, até os 12/13 anos eu pesava 43kg. Uma taboa de compensado, por que madeira maciça é até grossinha. haha) Nos últimos 3/4 anos eu devo ter ganhado quase 30kg num efeito sanfona. E quando me sentia um pote prestes a rolar, eu fazia dietas absurdas! Ficava mesmo sem comer, louca.
Por eu ser relativamente alta, comparado a outras meninas que conheço, nunca ficou muito a mostra o quão "pesada" eu estava.
Mas nos últimos dois meses, eu decidi colocar minha saúde em dia, marquei uma revisão geral. Todos os clínicos que você possa imaginar. Inclusive um nutricionista, que ficou impressionado com minha ganha de peso desde minha ultima consulta. Foram 17 kg a mais desde outubro de 2013. Sim, 17kg em 11 meses, é muita coisa! Então ele me passou uma dieta (Ah, esqueci de comentar, o meu nutricionista tá "envolvido" com o meu ortopedista que me mandou perder alguns quilos pra fazer fisioterapia por causa de um desvio na coluna e no joelho).

Uma dieta que não é bem uma dieta por que dietas rápidas (e loucas) não funcionam pro que eu preciso. Então ele me passou uma lista um tanto quanto grande de alimentos com fibras e etc. E eu conversando com minha mãe ela me disse: "Filhota, isso é reeducação alimentar" e também me ensinou algumas coisas sobre isso de emagrecer com saúde. Não é me privar de comer, é saber comer.



Historia contada, vamos lá.


1. Se você quer que a coisa funcione para sempre, esqueça a pressa e nem pense em dietas restritivas. Esse, infelizmente, não é o caminho e não existe mágica. Existe reeducação, existe disciplina, existe escolhaentre o prazer momentâneo, porque sim, brigadeiro de colher faz milagres pelo meu humor, e o prazer duradouro, que é aquele que a gente sente quando olha no espelho e gosta do que vê, quando a gente compra a roupa que quer porque sempre tem o nosso número, porque tudo cai bem. O que você prefere?2. Coma o que o seu corpo precisa, não o que os seus olhos desejam. Seria muito legal viver de pizza, sorvete e doces porque é gostoso, porque é fácil, porque é rápido, mas isso aí não alimenta seu organismo adequadamente, isso não fornece as vitaminas e minerais essenciais, isso não mata a fome do seu corpo, ao contrário, todas essas gordices são, na maioria das vezes, calorias vazias.
3. Pare de beliscar! Quando fui parar pra analisar meu histórico alimentar percebi que não fazia apenas 3 refeições principais e 2 lanches. Eu fazia uma refeição só, mas ela durava o dia inteiro, porque passava o dia todo beliscando sem parar. Acabava não “comendo” de verdade, mas me entupindo de besteiras, sempre calóricas, e por isso não entendia como estava engordando.  É preciso fazer 3 refeições principais, com osalimentos do bem, ou seja, frutas, cereais integrais, verduras e legumes. E é preciso, nos intervalos, fazer algum lanche, mas que seja algo leve e rico nutricionalmente. 
4. Cuidado com o açúcar! Uma das coisas mais importantes que consegui esse ano, e falo sério, foi conseguir reduzir drasticamente o consumo de açúcar. No início do ano passei 30 dias sem comer NADA doce, nada com açúcar e, mesmo sofrendo horrores, foi a melhor coisa que fiz. Meu paladar mudou e hoje tomo tudo sem açúcar, de suco a café, e não sinto mais aquela necessidade absurda de doces, sabe?
5. Faça escolhas inteligentes! Você é uma mulher, é adulta, é inteligente, não tem que se alimentar como criança (esse é meu mantra! huahuahua), então, por favor, vamos parar com essa história de comer salgadinho, biscoito recheado e fast food todo dia. Invista em alimentos “de verdade”, reduza os industrializados, descubra novas possibilidades, novos sabores e crie novos hábitos alimentares. Se você fizer isso, não vai precisar fazer dieta, garanto, porque ninguém tem compulsão, por exemplo, por salada de folhas, né?
6. Faça de suas refeições um ritual, porque isso faz toda a diferença! Quando a gente come vendo TV, na mesa do computador, passando mensagem pelo whatsapp, checando instagram, e-mail ou seja lá o que for, nem presta atenção no que está comendo, nem sente o sabor dos alimentos, e acaba comendo em maior quantidade e mais rápido. Mude isso, sério! Refeições devem ser feitas na mesa, com calma, comendo devagar, sentindo o sabor do alimento. Esse precisa ser um momento de prazer, não pode ser “no automático”.
7. Reduza as porções! Não acho que seja um crime comer um chocolate se é chocolate que seu corpo tá pedindo, mas é 1 e não a caixa toda. O mesmo vale pra todo tipo de comida, inclusive no café da manhã, no almoço e no jantar. Nada de porções enormes, nada de repetir o prato. Coma pra satisfazer o seu organismo, não a sua gula, não a sua vontadeA gente tem que comer pra “matar a fome” do organismo, não a fome emocional, não o vazio, não a ansiedade, não a insatisfação. Entende a diferença?
8. Beba mais água! Às vezes o que a gente pensa que é fome não passa de sede, então antes de “atacar” qualquer coisa tome um copo de água e aguarde 10 minutos, se depois disso a “fome” não passar, coma algo. É preciso hidratar o organismo ao longo do dia, então tome pelo menos os tais dos 8 copos de água diariamente. É legal também apostar em chás (procure orientação de um médico ou nutricionista), e eu adoro o chá de cavalinha e o de alecrim, que tomo todos os dias.
9. Não invente desculpas! Eu fiz isso a vida toda e posso garantir que o “leque de desculpas” não tem fim, mas a grande verdade é que quem quer faz e ponto. Claro que não é fácil, é péssimo ter que resistir às tentações, mas você precisa assumir o controle da sua alimentação, do seu corpo, da sua vida. Só depende de você! 

Exercício do Dia:

1. Durante todo o dia anote tudo o que você come, tudo mesmo. No dia seguinte analise cada uma das coisas que você comeu e bebeu. Em uma folha coloque tudo aquilo que é alimento de verdade e no verso da folha coloque tudo que é gordice. A grande maioria vai se assustar com a quantidade que come, e, pior, com as besteiras que come. São essas besteiras que você precisa evitar!
2. Adote por 7 dias essas regras e veja como se sente depois:
  • Pare de “beliscar”.
  • Evite alimentos industrializados, evite refrigerantes, evite os molhos gordurosos e evite o fast food.
  • Coma frutas, legumes e cereais integrais todos os dias.
  • Como devagar, mastigando bem, sentindo o sabor dos alimentos e, principalmente, faça suas refeições na mesa (e claro que a mesa do computador não conta!).
  • Tome mais água, chás e sucos.
  • Reduza suas porções.
Conseguiu fazer isso durante os 7 dias? Se presenteie! E não, não é comida… É uma biju maravilhosa, uma blusa incrível, um livro inspirador ou algo do tipo. A cada conquista se mime um pouco, porque  isso tem um efeito psicológico bom, sabe? Deixa de ser uma “restrição” pra ser uma “premiação”. - Post original

depois que vi esse post, em um outro blog, acho que foi mais fácil tomar vergonha na cara a respeito da minha alimentação, principalmente onde ta escrito: ". A gente tem que comer pra “matar a fome” do organismo, não a fome emocional, não o vazio, não a ansiedade, não a insatisfação. Entende a diferença?" senti a mão saindo da tela e batendo na minha cara, por que quando eu tô feliz eu como, se to nervosa eu como, se to com sono eu como, se eu como eu como (deu pra entender né?).
Então, agora, oficialmente, damos inicio a tag #ficamagramaris.
A meta, e o recomendado pelo fisioterapeuta feat nutricionista é -8kg no minimo, pro meu joelho n sofrer mais. Vamos ver em quanto tempo eu chego lá.

Acompanhem a tag no twitter, no instagram #ficamagramaris

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...